terça-feira, 4 de dezembro de 2018
Manifesto ALFEPSI sobre o assassinato do jovem Mapuche

A Associação Latino-americana de Formação e Ensino de Psicologia (ALFEPSI) manifesta seu repúdio e indignação diante da violência contra o povo Mapuche. Na quarta-feira, 14 de novembro/2018, o jovem Camilo Catrillanca faleceu em consequência de um disparo na cabeça, na Comuna de Ercilla da Região de Araucanía, Chile.

O jovem dedicava-se a trabalhos agrícolas, na comunidade Temucuicui, onde vivia com sua família.  Segundo o relato de um adolescente que testemunhou o sucedido, policiais atiraram, maltrataram e o levaram em um veículo policial, vindo o jovem a falecer.  O povo Mapuche reclama por essa nova vítima, produto de violações, maltrato, assédio policial e abuso de organismos do estado que não se dispõe a resolver as justas demandas pela recuperação de suas terras, ao combate às constantes violações aos direitos das comunidades e respeito aos tratados assinados pelo Estado chileno.

Entre os princípios que fundamentam a Associação Latino-americana de Formação e Ensino de Psicologia,  assume-se o compromisso ético de denunciar e se opor a qualquer caso de violência que transgrida o respeito aos direitos humanos, às injustiças, à discriminação e toda ação que obstaculize o desenvolvimento social, político, econômico e cultural, que deve considerar o acesso equitativo e justo às melhores condições de vida, para preservar a tranquilidade, a alegria, a liberdade, a dignidade e a esperança, condições de vida que são  fundamentais ao ser humano, em um clima de diálogo, equidade, justiça e paz. 

Pedimos à justiça chilena que esclareça prontamente esse fato, que se aplique severamente a lei aos culpados e que interrompa as políticas repressivas que têm sido utilizadas   contra o povo Mapuche.

Mesa Coordenadora ALFEPSI



Outras Notícias