quarta-feira, 7 de novembro de 2018
Painel discute o Programa de combate ao preconceito contra usuária e usuário do SUAS

Com a finalidade de debater sobre o direito da utilização do serviço do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), e principalmente, sobre o preconceito que as usuárias e usuários sofrem por usufruírem de um serviço que é direito de cada cidadão, o Conselho Regional de Psicologia de Mato Grosso (CRP 18-MT) coordenou essa discussão durante o 1° Congresso Mato-grossense de Psicologia e Compromisso Social, juntamente com o 2º Encontro de Psicologia e Assistência Social.

Hoje em dia aproximadamente 60% dos psicólogos ativos trabalham em políticas públicas de assistência social, por isso a conselheira e coordenadora da Comissão de Assistência Social, Sheila Carla de Queiroz, comentou que o objetivo é despertar nas pessoas o olhar dos profissionais para o usuário dessa política pública e garantir que ele tenha proteção social que necessita.

“A campanha é nacional e temos o objetivo de fomentar em Mato Grosso esse tema, são usuários do SUAS falando sobre os seus direitos conforme a política de assistência social. São usuários que sofrem de violências, com a homofobia, xenofobia, racismo, o público LGBT. Não é porque estão em condições de vulnerabilidade que não devem ser respeitados e agora mais do que nunca, tratar esse tema é fundamental”, afirma.

De acordo com a Constituição Federal de 1988, a Assistência Social passou a ser reconhecida como política pública e desde 2005 está organizada dentro do SUAS, direito adquirido por meio da luta das trabalhadoras e trabalhadores pelos direitos assistenciais. O SUAS possui gestão do Estado e participação da sociedade civil.

Para a psicóloga Andréa Esmeraldo Câmara, representante e conselheira do Conselho Federal de Psicologia, a criação da campanha foi feita com base na percepção da discriminação sofrida sobretudo contra as usuárias e usuários do Programa Bolsa Família.

“O preconceito associa as pessoas que utilizam desses serviços como vagabundas, que não gostam de trabalhar, entre outras coisas. Então fizemos em parceria com o Fórum Nacional de Assistência Social para dar visibilidade aos direitos dessa população, mostrar que o usurário do SUAS merecem a proteção social que está resguardada na Constituição Federal, que não é favor do Estado oferecer esses serviços, tanto quanto, garantir a qualidade dessa assistência”, afirma.

A Conferência contou com apresentação artística intitulada ‘Os sobreviventes’, com a participação de usuárias e usuários do SUAS de São José dos Quatro Marcos que entoaram uma canção de protesto contra o preconceito estabelecidos com eles. Além da participação da presidente do Fórum Nacional de usuárias e usuários do SUAS, Aldenora Gomes. A conferencia aconteceu no dia 1º de novembro no auditório da UNIVAG.

Fonte: Pau e Prosa Comunicação 



Outras Notícias

08/11/2018 Feriado Nacional O Conselho Regional de Psicologia de Mato Grosso (CRP 18ª Região) comunica ao público que em razão do Feriado do Dia da Proclamação da República do Brasil e da Consciência Negra, não haverá expediente de 15 a 20 de novembro de 2018. [leia +]